tn_Palestra-aborda-a-importânc

 

Guardar corretamente a escova, escovar os dentes movimentando de cima para baixo e limpar a língua. Essas foram algumas dicas que os profissionais que atuam no Centro Odontológico da Secretaria de Saúde deram aos pais de alunos matriculados no Centro de Educação Inclusiva João Pedro de Souza Rosa (CREI) nessa quarta-feira (17.05). A iniciativa faz parte do Programa “Sorrindo na Escola”. Outros encontros serão marcados com os professores e posteriormente com os alunos. O CREI atende 260 alunos da rede municipal incluídos na Educação Especial. Enquanto os alunos participavam das oficinas oferecidas no espaço, os pais participaram da atividade.

 

tn_saúde-bucal-dos-alunos-espe

O CREI, que fica na Avenida Koeller, é frequentado por alunos da rede municipal matriculados na modalidade de educação especial. No local, no contraturno, de atividades extracurriculares, eles têm atividades como dança, teatro, música, capoeira, esporte adaptado e informática. O local funciona também como centro permanente de capacitação dos professores para a educação inclusiva.  Durante a palestra, creme dental e escovas de dente serão distribuídos para os alunos que são atendidos no CREI.

 

“Esse tipo de encontro é muito importante porque as mães aprendem e ensinam outras mães. O conhecimento vai sendo repassado. Nós, que lidamos com essas crianças sabemos da importância de se fazer outros encontros, com professores e também com os alunos, porque tudo começa com a prevenção. São informações que fazem a diferença na rotina das crianças. A mães tem que aprender a escovar corretamente para poder ensinar o filho”, disse a dentista Leonor Carneiro.

 

As mães ficaram atentas às dicas: grande parte das medicações tem açúcar, por isso é importante limpar a lingüinha. O creme dental deve conter flúor; em alguns casos, dependendo da dificuldade da criança, as mães precisam usar uma gaze para retirar restos de resíduos que ficam na boca. As mães aprenderam que é preciso evitar refrigerantes e açúcar antes dos dois anos, não assoprar a comida antes de dar para a criança, escovar os dentes antes de dormir e evitar as mamadeiras noturnas. “Essas dicas valem para todas as crianças”, disse Leonor.

 

Rosemere Simões Meireles, mãe do Nathan, de oito anos, que tem Síndrome de Down, aproveitou a oportunidade para tirar dúvidas. “Muito bacana esse encontro. Acho importante que outros sejam feitos nas escolas também com as professoras para que elas também possam orientar as crianças após os lanches”, afirmou.

 

 

 

Coordenadoria de Comunicação Social
Prefeitura Municipal de Petrópolis