Negociações entre as duas organizações terroristas acontecem enquanto as tropas iraquianas apertam cerco contra militantes do Estado Islâmico em Mossul

O vice-presidente do Iraque Ayad Allawi afirmou nesta segunda-feira que os terroristas do Estado Islâmico negociam uma aliança com a Al-Qaeda. A informação chegou por meio de contatos iraquianos e regionais, de acordo com Allawi.

“As discussões começaram agora”, informou Allawi, em declarações reproduzidas pela Agência Reuters. “Existem discussões e diálogo entre mensageiros representando Baghdadi e Zawahiri”, revelou, referindo-se ao líder do Estado Islâmico Abu Bakr al-Baghdadi, e a Ayman al-Zawahiri, chefe da Al-Qaeda.

As negociações entre as duas organizações terroristas acontecem enquanto as tropas iraquianas apertam o cerco contra militantes do Estado Islâmico na cidade de Mossul, no Iraque.

Estado Islâmico e Al-Qaeda passaram a competir entre si no recrutamento e liderança da ‘jihad’ (guerra santa) desde 2014, quando um grupo que compunham a Al-Qaeda fundou o Estado Islâmico. Por sua vez, Zawahiri já foi um crítico dos “métodos brutais” do Estado Islâmico.

O vice-presidente iraquiano não esclareceu como exatamente as duas organizações terroristas poderão trabalhar juntas. O que ele esclareceu, porém, é que a perda de força do Estado Islâmico nas últimas semanas no Iraque não significa que o fim da organização está próximo.

“Não consigo ver o Estado Islâmico desaparecendo no ar. Eles permanecerão secretamente em silêncio, espalhando seu veneno por todo o mundo”, concluiu Allawi (Sputnik Brasil).