Festa Diferente

Dois camaradas, sobreviventes de um naufrágio, estão há um tempão numa pequena ilha, no maior tédio. Toda noite, eles escutam um enorme barulho de festa – música alta, gritos, risadas – vindo de uma ilha vizinha.
Uma noite, o mais animado dos dois, não contendo a curiosidade, resolve improvisar uma jangada e se manda para a tal ilha do barulho, que não ficava muito longe. Chegando lá, constata que a ilhota é habitada somente por gorilas, que dão festas animadíssimas todas as noites. O sujeito arrisca a entrar na festa e é recebido muito bem pelos gorilões.
Quando volta para sua ilha, conta a história para o companheiro:
- Pô, meu! Você precisa de ver, é o maior barato! Nunca me diverti tanto na vida! Amanhã eu vou lá de novo e você vai comigo!
O outro dá pra trás:
- Vou não, cara! Prefiro ficar aqui, sozinho, curtindo o meu infortúnio.
No dia seguinte, antes de ir para a festa na ilha dos gorilas, o náufrago animado ainda tenta convencer o colega deprê a ir com ele, mas sem sucesso.
E a coisa acaba virando um costume. O cara vai toda noite, se diverte a valer e, no dia seguinte, insiste com o outro para que vá com ele.
Até que, num sábado à noite, o náufrago desanimadão acaba aceitando o convite do colega e os dois vão juntos para a festa. Chegando lá, o festeiro, que já estava enturmado com o pessoal do pedaço, apresenta o companheiro pra gorilada e cai na farra. O outro, totalmente deslocado, fica parado num canto a noite toda, sem beber, sem dançar, sem participar de nada. E o colega instigando:
- Vamo lá, rapaz! Se solta! Toma um negócio, pega uma gorila pra dançar, cai na folia!…
No final da noite, de tanto o outro insistir, o tímido bebe um trago duplo, cria coragem e tira uma gorila pra dançar. Logo, todos os gorilas formam uma roda em volta do par de dançarinos e começam a gargalhar, gargalhar, gargalhar… até rolar no chão!
O camarada, já acanhado por natureza, diante da situação não sabe onde enfiar a cara. Pára de dançar, chega no colega e pergunta o que está havendo. Ainda sufocado de tanto gargalhar, o outro explica:
- Nada, não! É que você pegou a gorila mais feia da festa!