BeltrameO secretário estadual de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, disse, por meio de uma nota, que o poder público não vai recuar diante da tentativa de bandidos de reconquistar áreas que controlaram durante décadas na Favekla da Rocinha – em São Conrado, na Zona Sul do Rio – mais uma vez palco de tiroteios nas últimas 48 horas. Beltrame informou ainda que está em permanente contato com os comandos da Polícia Civil e da Polícia Militar para alinhar estratégias de ação das duas corporações, informou a nota da secretaria.

O acompanhamento do secretário ocorre em razão do tiroteio que aconteceu na madrugada deste domingo comunidade. O Coodenador das unidades de Polícia Pacificadora (UPP), coronel Frederico Caldas, sofreu uma queda durante uma operação de reforço da polícia no local e teve um ferimento no olho. Ele está internado no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM). Na mesma operação, a comandante da UPP da Rocinha, major Pricilla Azevedo, teve um corte no pulso.

O secretário reiterou à sociedade em geral e, em particular, aos moradores da Rocinha, que o Estado não vai recuar diante da tentativa de grupos criminosos de voltar aos locais que dominaram durante décadas. “O programa de retomada de territórios das unidades de Polícia Pacificadora beneficia mais de 1,5 milhão de pessoas e vai prosseguir sem qualquer chance de recuo “, conclui a nota da secretaria de Segurança.

Ainda durante o tiroteio, vários transformadores da Light foram atingidos e os moradores ficaram sem abastecimento de energia. Segundo a companhia, o fornecimento se normalizou por volta das 18h. Por causa dos confrontos no local, os técnicos da Light só puderam começar a trabalhar na troca dos aparelhos e no restabelecimento da energia às 10h deste domingo.

De acordo com a PM, nos disparos feitos por bandidos entre as ruas 1 e 2 da comunidade, dois homens foram feridos e socorridos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da comunidade. Ainda conforme a PM, os criminosos também atearam fogo a alguns objetos na entrada do Túnel Zuzu Angel, que teve o tráfego interrompido. A via só foi liberada em torno das 7h.

Depois do tiroteio, policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) foram para o local e fizeram incursões na comunidade. O esquema conta ainda com policiais de diversas unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Ao todo, segundo a PM, aproximadamente 150 homens reforçam o policiamento, que vai continuar por tempo indeterminado. A polícia informou ainda que um homem foi preso portando uma pistola. Ele foi levado para a Delegacia de Polícia.
Fonte: Agência Rio